O Aleitamento materno e a saúde oral

O Aleitamento materno e a saúde oral

O aleitamento materno é considerado o método de alimentação infantil mais natural e reconhecido como a melhor forma de nutrir, proteger e amar uma criança. A amamentação é também um fator decisivo e importante para a correta maturação e crescimento dos ossos e músculos da face. Os músculos envolvidos são adequadamente estimulados,aumentando o tônus  e  promovendo uma postura correta para futuramente exercer a função da mastigação.

         Nos primeiros meses  após o nascimento há necessidade de contato corporal e sugar é a atividade principal do bebê, o que deve acontecer de forma harmônica, com ritmo , força e sustentação. Ao sugar o seio, a criança estabeleceo padrão adequado de respiração e postura correta de língua.   

 A amamentação preenche também as necessidades emocionais do bebê, fortalecendo o vínculo mãe-filho e solidificando a relação de afeto pelo bebê, pois enquanto se alimenta no seio materno o bebê passa por sensações que já eram percebidas no útero, como os batimentos cardíacos e a respiração da mãe, o que proporciona calma, bem-estar e carinho materno. As crianças amamentadas ao seio são menos ansiosas e mais tranquilas. Observa-se que quando o bebê mama a vontade após o nascimento, em 24 a 48 horas após o parto a mãe terá uma grande quantidade de leite. A eficiente sucção do recém-nascido e a ação hormonal (prolactina e oxitocina) é que comandam o volume de leite produzido por cada peito. O leite materno é um alimento especialmente adaptado para atender as necessidades nutricionais da criança. Protege contra infecções respiratórias e gastrointestinais e consequentemente isso terá uma grande importância na vida da criança, visto que adoecerá menos e terá um melhor desenvolvimento emocional, físico e intelectual. Apresenta temperatura adequada, é completo do ponto de vista nutricional, hidrata a criança, é mais higiênico, econômico e de fácil digestão. Contém substâncias essenciais para  crescimento, manutenção e desenvolvimento cerebral e parecem ter efeito protetor contra o início da obesidade infantil.

Entre osbenefícios para a mãe estão a redução do câncer de mama, a prevenção da hemorragia pós-parto e a aceleração da involução uterina. No período inicial da gestação é importante que seja feito o pré-natalodontológico, e a mulher seja incentivada a amamentar, mostrando a ela todas as vantagens para o seu filho e para o seu próprio organismo. Deve ser feito o acompanhamento médico para verificar as condições dos mamilos para que estejamprontos para a hora da amamentação, pois pequenasalterações podem dificultar o aleitamento, mascom algumas práticas simples e orientações esses problemas podem ser resolvidos. 

         Quando o bebê toca a bochecha ou a boca no mamilo ele se volta na direção de boca aberta para apreendê-lo. O desenvolvimento motor ocorre através dos movimentos realizados pelos lábios, língua, mandíbula, maxila bochechas, palatomole, palato duro, soalho, musculatura oral e arcadas durante a função da sucção. A pega adequada do mamilo pelo bebê no ato da amamentação, essencial para a movimentação correta das estruturas orais é aquela em que a ponta do nariz e do queixo ficam encostados o tempo todo em contato com a mama, e os lábios evertidos sobre a auréola fazendo um selamento hermético e permitindo o avanço da língua ate a gengiva.

Durante a amamentação a mandíbula realiza movimentos para a frente para baixo, para cima e para trás coordenados com a respiração e deglutição. A língua tem a função de realizar o vedamentoanterior (aderida ao redor da aoréola) e posterior (contra o palato mole e laringe), ordenhar a aoréola, variar o volume da cavidade oral e realizar a propulsão do bolo alimentar. Cerca de vinte músculos estão envolvidos no processo todo. Dessa forma concluímos que a amamentação natural previne a síndrome do respirador bucal, além de prevenir o desenvolvimento da deglutição atípicas maloclusões, disfunções craniomandibulares, alterações de fala, e de doenças do aparelho respiratório. A língua estimula o desenvolvimento do palato. O aleitamento funciona como uma fisioterapia para o desenvolvimento da face.

Orientamos que a melhor posição para o bebê amamentar é a que a mãe o segura de forma que os corpos fiquem de frente um para o outro com cabeça, pescoço e costas apoiadas. Essa posição influencia as funções da sucção deglutição e respiração.

       Com relação aos aspectos odontológicos, o recém-nascido tem a mandíbula pequena e retraída (retrognatismo) e o seu crescimento para frente é estimulado pela amamentação. A Amamentação no seio proporciona, portanto, uma melhor oclusão, evitando assim, tratamentos ortodônticos longos, com extrações dentárias no futuro.

O formato das arcadas dentárias é influenciado por forças exercidas através dos músculos da língua, lábios e bochechas, promovendo uma ação modeladora.

Muitas vezes por dificuldades na prática da amamentação, por falta de motivação ou por achar que o leite é fraco, as mães introduzem as mamadeiras.

Vários estudos mostram uma maior propensão da criança a desenvolver hábitos de sucção de chupeta, dedo e padrões anormais de respiração e deglutição com o uso da mamadeira. Essa dificuldade em amamentar pode estar relacionada a uma anomalia chamada de anquiloglossia (língua presa) onde uma pequena prega de membrana mucosa situada embaixo da língua está encurtada e limitando a mobilidade da língua. Por fazerem muito esforço para mamar, os bebês com a língua presa acabam gastando muita energia, o que pode levar á dificuldade para engolir e ganhar peso.

        No Brasil a partir de 20/06/2014 foi transformado em lei um projeto que obriga a realização do protocolo de avaliação do frenulolingual em todas as maternidades do Brasil, tornando possível identificar se os movimentos da língua estão  limitados dificultando as funções exercidas pela língua (amamentação e futuramente a deglutição,mastigação e fala). O teste da linguinha é um exame padronizado feito por um profissional da saúde, que possibilita diagnosticar e indicar um tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua presa. A cirurgia para liberar o freio é realizada por dentistas ou médicos após a avaliação funcional da língua nos movimentos de ordenha durante a mamada.

        Para muitas mães, o início da amamentação e muito difícil por diversas razões, entre as quais dores, sangramentos, fissuras, mas cremos que todo esforço é válido devido a todos os benefícios que ela pode proporcionar, lembrando que o vínculo afetivo mãe e filho estabelecido no ato de amamentar é insubstituível.

 

 Dra. Marilda Moreira e Almeida Saviano - Odontopediatra - Cirugiões Dentistas

Associados - CDA