A revolução de medicina regenerativa está nos dentes de leite

A revolução de medicina regenerativa está nos dentes de leite

O mercado de bancos de células-tronco existe há aproximadamente 15 anos no mundo e iniciou quando a ciência entregou à sociedade a oportunidade de os pais armazenarem, no momento do parto, o sangue do cordão umbilical.

A célula-tronco é, sem dúvida, a protagonista da medicina do futuro no tratamento das doenças degenerativas e de testes de novas drogas, gerando medicamentos mais eficazes e em menor prazo, testes de cosméticos e a construção de órgãos para a possibilidade de transplantes,reduzindo a fila para a sua realização.

As células-tronco ideais são as mesenquimais multipotentes e imunocompatíveisou seja, aquelas com capacidade de formar os mais diversos tipos de tecido e servir não somente ao doador, mas à toda sua família. Uma das suas características é sua rápida divisão sem o risco de formar tumores.

Essa célula-tronco tão especial está presente nos dentes de leite.Isso significa para as crianças de hoje uma revolução na saúde e qualidade de vida. A polpa do dente de leite é uma pequena massa de tecido vivo, composta de vasos sanguíneos, nervos e células-tronco.Essas células são denominadas de células-tronco mesenquimais multipotentes, o que significa que elas têm uma capacidade de se transformar em uma ampla variedade de tipos de células.Dentre estas, estão as células epiteliais, para reparação de pele e da superfície ocular,miócitos, para reparar tecido muscular, neurônios, para reparar tecido nervoso e osteócitos, usados na reparação óssea.

Essas células são jovens e de excelente quantidade e qualidade. Portanto, são indicadas para um futuro tratamento de doenças degenerativas.

A obtenção da polpa do dente de leite é um processo não invasivo e é feita no período de troca dos dentes da criança, entre os 5 e 12 anos.

Para que a célula-tronco do dente possa ser aproveitada, existem alguns critérios a serem seguidos.É necessário que o dente seja extraído em consultório odontológico ao invés de caírem naturalmente,pois é preciso que a polpa esteja viva.Se o dente cair antes,o local pode ter contato com alimentos e bactérias e a polpa pode morrer.Inicialmente, os pais deverão contratar os serviços da empresa que fará o armazenamento.Depois de realizada uma pré-consulta de exodontia com um dentista credenciado, na qual alguns exames serão solicitados.Só então a extração será agendada e o dente encaminhado para a expansão e criopreservação das células-tronco.

Ao ser extraído, o dente de leite deverá ser colocado em um tubo próprio fornecido pela empresa contratada, sendo depois encaminhado para um laboratório montado especialmente para a cultura de células.Essa polpa será cultivada por profissionais especializados,com a finalidade de extrair e multiplicar as células -tronco mesenquimais multipotentes.O armazenamento será feito em 5 tubos em nitrogênio líquido, a uma temperatura de -196 oC,permitindo que as células permaneçam em perfeitas condições de uso por tempo indeterminado.

A utilização das células tronco está no âmbito da pesquisa clínica,mas existem aplicações em estágios avançados no Brasil no tratamento de diabetes e regeneração de tecidos ósseos.

Esperamos que no futuro próximo várias patologias possam ser tratadas com células-tronco.Se seu filho está em período de troca de dentes aproveite esse momento em que ele ainda possui essa importante fonte de células tronco.

 

Por Marilda Moreira e Almeida Salviano (Odontopediatra)

Tel.: 62 3252-6333

CDA - Goiânia

Rua T-27 esq. com T-53 - 1855 - Setor Bueno - Goiánia - Goiás